Precursores do Espiritismo

Loading...

quarta-feira, 7 de março de 2012

O SER: CORPO E ESPIRITO (2)

OBJETIVOS:
- Identificar-se como espírito imortal que possui temporariamente um corpo físico, que lhe serve de instrumento para seu progresso.
 
- Identificar as condições que favorecem a harmonia espiritual, fazendo brilhar a luz interior.

1. ATIVIDADE DINÂMICA
BATATA QUENTE
Material: música (fitas), gravador, um objeto que represente a “batata quente”.
O grupo, em círculo, sentado.  Ao som da música todos deverão passar a “batata quente” para o participante da esquerda. Não podem jogar, mas colocar na mão do outro. Quando a música pára, aquele que estiver com a “batata” levanta-se, diz o nome e afirma: ... é o meu novo amigo deste grupo. Quem for indicado, levanta-se e agradece por meio de um gesto. Recomeça a música e continua o jogo.
2. HARMONIZAÇÃO INICIAL
3. ATIVIDADE INTRODUTÓRIA
3.1- Usando um estilete, dividir ao meio, no sentido longitudinal, alguns grãos de feijão colocados previamente em algodão úmido, à temperatura ambiente durante alguns dias até iniciar o processo de germinação.
3.2- Espalhar os feijões em pontos diferentes de uma mesa.  As crianças irão  observar o embrião, com o início de formação das duas primeiras folhinhas e a reserva de alimento do embrião ocupando quase todo o interior da semente - são as cotilédones (ver o figura 1).

3.3- Esclarecer que aquele minúsculo embrião contém todas as características do futuro pé de feijão: tipo, cor, tamanho do caule, das folhas, das favas, das sementes.  Tudo está ali latente, em potencial, aguardando as condições para germinar.  A reserva de alimento é necessária até o momento em que a planta tenha condições de fabricar o seu próprio alimento
Observação: A figura auxilia a observação mas não se deve dispensar o uso das sementes na observação.
4. ATIVIDADE REFLEXIVA
Perguntar se alguém quer tentar descobrir o que o professor falou ao menino. Ouvir as opiniões, instigando a curiosidade, como num jogo, dizendo conforme a resposta: “está quente”, “está frio”, “está morno”,...
4.1- Esclarecer que a observação do feijão vai ajudar a compreender o final da história.
4.2- Dizer que vai contar o que o professor revelou a Iriel:
Ü Cada um de nós tem um corpo com características próprias.  Não há duas pessoas exatamente iguais, nem mesmo os gêmeos mais parecidos.  O corpo é muito importante para a nossa existência, mas não somos só esse corpo que vemos; nós somos o espírito, que não vemos. Ele é o nosso eu verdadeiro, imortal, porque continua a viver mesmo depois que o corpo morre.Ü O espírito é  tal  como  um  terreno, onde  Deus  colocou muitas  sementes maravilhosas: da bondade, da paciência, da humildade, da alegria e outras.Quando essa sementes germinam e começam a crescer, em vez de aparecerem folhinhas, vão surgindo pontos de luz,  que formam o “eu-luz”
Ü Nas “sementes” que ainda não germinaram, não podemos ver os pontos de luz: é o     “eu-sombra”; e somente fazendo coisas boas vamos poder “acender” os pontinhos de luz no espírito.
4.3- Perguntar:
Ü Vocês já descobriram por que Iriel sentiu-se novamente feliz, rico e poderoso?
4.4- Ouvir as respostas, concluindo que Iriel descobriu que tem dentro dele as sementes de muitas riquezas, pontinhos de muita luz que ele pode fazer brilhar...
4.5- Apresentar situações do cotidiano e indicar um participante para avaliar se o personagem agiu com o “eu-luz” ou com o “eu-sombra”. 

Exemplos:
a- Mariazinha ganhou três bombons.  Comeu um e deu os outros para os seus dois irmãos.
Mariazinha agiu com seu “eu-luz” ou seu “eu-sombra”? Qual a “sementinha” que já está desenvolvida? (da generosidade, da bondade etc.)
b- João, sem querer, esbarrou e entornou o remédio do colega.  Ao chegar em casa, contou o fato à sua mãe e tirou todas as moedas do seu cofre para comprar outro vidro de remédio para o colega.  João usou o seu eu-luz ou eu-sombra? Que “sementinha” de João já está iluminada? (da honestidade, da responsabilidade...)
c- Maurício e Isabel eram muito amigos.  Sempre que Maurício ia fazer as lições da escola, corria para pedir ajuda a Isabel.  Um dia ela lhe disse que gostava de auxiliá-lo, mas ele precisava esforçar-se para resolver sozinho os seus problemas.
Maurício sentiu-se ofendido e deixou de falar com Isabel.  Maurício agiu com o “eu-luz” ou com o “eu-sombra”?  Que “sementinha” ainda não germinou? (da humildade).
4.6- Solicitar que cada um se sente em silêncio, feche os olhos por alguns momentos e identifique em si um sentimento do seu “eu-luz” e outro do seu “eu-sombra”. Os participantes que desejarem poderão expressar-se livremente através de palavras ou de criação artística.
5- ATIVIDADE CRIATIVA
Propor que, em conjunto, relembrem uma história como, por exemplo, da Branca de Neve.  À medida em que for narrada, o coordenador pára nos momentos principais e indaga:
– Este personagem agiu com o “eu-luz” ou o “eu-sombra”?
6- AUTO-AVALIAÇÃO
6.1- Música suave, relaxamento, respiração lenta e ritmada.
6.2- Acender uma vela e pedir que todos se concentrem na chama. Depois fechar os olhos, imaginar uma luz parecida no seu coração.
6.3- Pedir que cada um se imagine realizando uma boa ação: cuidando de uma criança, ajudando uma pessoa, perdoando... e visualize uma luz muito bonita, de cores suaves, irradiando de seu coração.
6.4- Ainda durante a concentração, fazer breve prece de agradecimento.
7- HARMANIZAÇÃO FINAL / PRECE

iLUSTRAÇÃO



Nenhum comentário:

Postar um comentário