Precursores do Espiritismo

Loading...

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

JUNITA


Fig. 1- Mariazinha acordou e logo sentiu-se triste. Chovia tanto, que as ruas estavam cheias dágua. Ninguém conseguia sair de casa.
Mariazinha estava triste porque, naquela manhã, sua mãe tinha prometido levá-la para visitar Junita, uma coleguinha que estava no hospital muito doente. Eram tão amigas!
Mariazinha entendeu que, com aquela chuva, não podia sair de casa para a visita.
Obediente, foi brincar com seus irmãos.
Fig. 2- De tarde, o telefone tocou e Mariazinha recebeu a notícia de que sua coleguinha tinha morrido. A menina ficou muito triste. Chorou. Pensava assim: “Coitadinha dela, desapareceu; nunca mais Junita poderá brincar, nem estudar, nem me dar um abraço...”
Fig. 3- No dia seguinte Mariazinha continuava triste. Sua professora chamou-a e falou:
– Mariazinha, não fique assim! Junita, ao morrer, perdeu apenas o seu corpo; mas seu Espírito continua a viver. O “eu-luz” continuará brilhando porque ela é a mesma menina boa que sempre foi. Mariazinha lembrou-se do que aprendera sobre Jesus. Ele também continuou a viver e a nos ajudar depois de ter “morrido” na cruz. A professora de Mariazinha continuou a explicar:
– Deus, nosso Pai do Céu, criou muitos lugares, para onde vão as pessoas que morreram aqui na Terra. E as crianças boas, como Junita, vão morar em lugares bonitos e felizes. Muitas vezes, os que “morreram” nos visitam, sem que os vejamos. Quando dormimos, podemos encontrar-nos com eles. Mariazinha compreendeu como o Pai do Céu é bom! Ele tudo faz para sermos felizes.
Naquela noite, ao deitar-se, Mariazinha pensou firmemente em sua amiga.
E, com um sentimento de amor, orou assim:
Fig 4- “Amigo Jesus, o corpo de Junita morreu, mas sei que minha amiga continua a viver em outro lugar. Peço que ela se sinta feliz e possa receber o meu abraço”.
Depois disso Mariazinha dormiu tranqüilamente. Sentiu que Junita ficou feliz com a sua oração.


Nenhum comentário:

Postar um comentário