Precursores do Espiritismo

Loading...

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Harmonização - Paz interior

Respiração
Obtido o relaxamento muscular, cada um passa a concentrar sua atenção na respiração, inspirando naturalmente, com a boca cerrada, retendo o ar um pouco e expirando, abrindo suavemente os lábios.
Este método de respiração, utilizado diariamente possibilita uma renovação orgânica e, em conseqüência, maior vitalidade.
Visualização
A visualização pode ser usada para vários fins educativos e terapêuticos. É uma técnica utilizada pela Psicologia Transpessoal para libertar conflitos e facilitar o auto-encontro, ou seja, a sintonia com a própria consciência, desvelando os verdadeiros valores do ser.
Podemos também imaginar uma tela à nossa frente. Cada um projetará a imagem de uma paisagem agradável e repousante: um lago tranqüilo refletindo o luar, uma praia onde se ouve a cadência das ondas do mar, um riacho, um bosque florido etc.
Para os objetivos de nossas reuniões a visualização poderá ser orientada pelo coordenador com palavras simples, adequadas ao nível do grupo com que se trabalha. Podemos sugerir:

- Feche os olhos e sinta que você está num sereno mar azul; sinta que você está flutuando numa onda desse mar... está flutuando para cima e para baixo, suavemente, com toda a segurança... Escute o som do mar dentro de sua cabeça... o ritmo das ondas... tudo calmo e tranqüilo.

Agora o som está desaparecendo... e você está voltando com a onda, chegando à praia... e você abre os olhos, sentindo-se muito bem.
Durante a imagem criada na tela mental, deve-se procurar sentir a harmonia desse ambiente, “enquanto se deixa penetrar pelas forças ignotas da Natureza, facultando a sintonia com a Energia Divina, que se encontra em toda parte” (Joanna de Ângelis).
A visualização pode ser usada para reprogramar a mente com novas idéias, liberando conflitos. Orienta-nos Joanna de Ângelis em “Vida: Desafios e Soluções”. (pg. 147 - 1ª edição):
“Quando estiver estabelecido esse hábito deve-se visualizar um acontecimento agradável que se encontra guardado no inconsciente, retirando-o dali pela memória ativa e voltando a experimentá-lo de tal forma que se torna vívido e saudável, proporcionando o mesmo bem-estar daquela oportunidade ora passada. Esse expediente auxiliará a emoção a reviver cenas felizes, que estão sepultadas sob os desencantos e problemas acumulados, que ora constituem carga emocional muito desagradável e inquietadora. Com esse método fácil de reviver a felicidade, pode-se visualizar, também, momentos desagradáveis, ocorrências más, que deixaram resíduos ácidos e ressentimentos graves, desculpando o ofensor, distendendo-lhe o perdão, retirando-o dos arquivos do inconsciente e liberando-se para preencher o espaço com acontecimentos vitalizadores” .

Nenhum comentário:

Postar um comentário