Precursores do Espiritismo

Loading...

sábado, 21 de março de 2015

O MACACO PERALTA


Fig. 1- No bosque de um grande parque viviam muitos macaquinhos
Um deles sempre chamava atenção dos que passavam por ali porque era irriquieto, pulava ligeirinho de galho em galho, dava adeus às pessoas e - o mais incrível - dava grandes cambalhotas com um coco ou uma banana na mão, pendurando-se na árvore somente pelo rabo. E ainda ficava, muitas vezes, pendurado e saboreando a banana...

Fig. 2- Um dia, Peralta brincava com outro macaquinho fazendo um côco verde de bola.
De repente os dois começaram a brigar.

Fig. 3- Peralta dominou o outro e, usando o côco, machucou tanto o rabinho do companheiro, que, dias depois, este morreu de infecção.
Peralta viveu ainda alguns anos. Depois também morreu. E tornou a nascer outra vez.

Fig. 4- Era, agora, um macaquinho bebê, mas diferente dos irmãozinhos.
Ele nasceu sem o rabinho. Você sabe porquê? (Ouvir as crianças).
Isto mesmo! Nós sofremos o que fazemos o outro sofrer!
No seu novo corpo, o macaco aprendeu a falta que lhe fazia a cauda.
Para alguns macacos, ela serve como uma terceira mão, muito útil para quem vive nos galhos de uma árvore.
Assim o macaquinho, que não podia mais fazer tudo o que fazia antes, quando era o Peralta, aprendeu a não machucar mais ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário