Precursores do Espiritismo

Loading...

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Tema: Ação e Reação (3)


OBJETIVO:
Identificar a Lei de Ação e Reação com conseqüências em diferentes existências.

1. ATIVIDADE DINÂMICA
GUIADO PELO APITO
Dois a quatro participantes, com os olhos vendados, ficam distantes um do outro dentro do círculo. Todos  devem estar de mãos dadas. O educador entrega um apito a dois jogadores situados em pontos opostos do círculo. Ao sinal, cada um destes apitará três vezes, com certo intervalo. Os que estão no centro, guiados pelo som, tentarão alcançar os colegas que apitaram. Acertando, trocam-se os papéis e o jogo prossegue.
2- HARMONIZAÇÃO INICIAL
3. ATIVIDADE INTRODUTÓRIA
Apresentar algumas manchetes de jornal ou revista que noticiem acontecimentos dolorosos, porém de modo breve, sem entrar em detalhes, para não gerar pensamentos negativos. O grupo pode citar outros fatos, tendo-se o mesmo cuidado.
4- ATIVIDADE REFLEXIVA
4.1- Perguntar:
– Por que há tanto sofrimento no mundo?
4.2- Ouvir as opiniões, destacando todas que apresentem conceitos justos.
4.3- Expor as seguintes idéias:
Ü Há acontecimentos dolorosos que poderiam ser evitados se as pessoas envolvidas tivessem outra conduta. Por exemplo, quem provoca e alimenta uma discussão na rua, às vezes se torna vítima da sua própria violência. Uma família que habita uma casa condenada, com risco de desabar, também pode sofrer as conseqüências dessa insensatez.
Ü Mas há fatos dolorosos que ocorrem, aparentemente sem uma causa que os justifiquem. As pessoas até se sentem excluídas da proteção Divina ou mesmo passam a duvidar da justiça de Deus...
Ü A ciência vem estudando a reencarnação, procurando verificar se já vivemos outras vezes na Terra, em outros corpos e se a vida atual seria a conseqüência das vidas anteriores. Sem dúvida, os males que nos atingem não ocorrem porque estamos esquecidos por Deus.
Vamos citar um caso ocorrido em duas existências do mesmo espírito.
4.4- Narrar: tempo de resgate
4.5- Estimular o grupo a opinar, através de perguntas, como por exemplo:
– Se aceitarmos esses fatos como verdadeiros, o sofrimento de Rebeca foi injusto?
– Segundo a Lei de Ação e Reação, os que fizeram sofrer passam por situações semelhantes às que produziram o sofrimento. Isto acontece por castigo de Deus ou porque Deus nos ama e deseja que despertemos o amor ao próximo?– Quando sofremos, temos maior compreensão pelas dores dos outros?
4.6- Ressaltar que Deus não nos castiga, mas possibilita que passemos por experiências que vão despertar nosso respeito pelo próximo, compreendendo seus direitos, seus sentimentos etc.
Observação: Em caso de alguém manifestar descrença em relação à reencarnação, evitar polêmicas, demonstrar respeito, reconhecendo o direito de pensarmos de formas diferentes.
5- ATIVIDADE CRIATIVA
5.1- Dividir o grupo em dois subgrupos. Propor que cada um organize e ensaie uma representação da história narrada, para ser apresentada na reunião seguinte.
5.2- Repassar as cenas da história, esclarecer sobre costumes  à época da escravidão, provocar comentários sobre a responsabilidade  do capataz (que, embora obedecendo ordens, aceitava desempenhar aquele papel), sua atitude cruel etc.
Se o grupo já revelar boa compreensão do assunto pedir que imaginem também para a dramatização, o capataz e os escravos caluniadores reencarnados como familiares de Rebeca.
 5.3- Os subgrupos providenciam a caracterização dos personagens (se desejarem) e, na reunião seguinte, fazem sua apresentação, sendo conveniente, para valorizar o trabalho dos participantes, que se convide  algumas pessoas da UPI para assisti-los.
Na fase de ensaio, o coordenador poderá sugerir correções no caso de surgirem idéias deturpadas, como: “E Deus castigou a ex-fazendeira...”
6- HARMONIZAÇÃO FINAL / PRECE
6.1- Relaxamento e respiração da forma habitual.
6.3- Meditar:

Sinto gratidão a Deus pelas oportunidades de melhorar-me.
Sinto-me forte para vencer todas as dificuldades.


7- AUTO-AVALIAÇÃO


Nenhum comentário:

Postar um comentário