Precursores do Espiritismo

Loading...

terça-feira, 10 de abril de 2012

O PEIXINHO PRATEADO

O PEIXINHO PRATEADO

narrador Peixinho Prateado já é agora, um peixe adulto. Lindo, com suas escamas prateadas, é conhecido como um peixe de bondade e sabedoria.   

  peixinho prateado -– Quero conhecer o outro lado do mar... quero ajudar... tantos animais do mar precisam da ajuda!...

  narrador - Peixinho Prateado nadou... nadou... Por onde passava, sempre ajudava...  
     
 estrela do mar - – Ai! ai! Machuquei minha perna! Ajudem-me!  

peixinho prateado -– Calma, senhorita Estrela do Mar. Faço já um curativo e ficará boa. (aproxima-se da Estrela do Mar) 
   
estrela do mar - – Que alívio! Não dói mais. Quem é você? 

peixinho prateado - – Chamam-me Peixinho Prateado. Sempre que precisar, conte comigo.

estrela do mar - – Obrigada, Peixinho Prateado. Não esquecerei o bem que me fez.

peixinho prateado -– Fiquei feliz em ajudá-la. 

narrador – Mal tinha se despedido da Estrela do Mar, Peixinho Prateado ouviu gritos. 

 camarão – – Socorram-me! Estou preso nas pedras! Ai! Ui!
   
peixinho prateado -– Tenha calma, amigo Camarão. Aqui estou para ajudá-lo. (solta o camarão)

camarão -  – Quem é você? Onde estava?

peixinho prateado -   – Sou o Peixinho Prateado. Posso ir nadando a qualquer lugar deste mar.Ouvi seus gritos...

camarão -    – Obrigado, muito obrigado, Peixinho Prateado. Nunca vou esquecê-lo

 peixinho prateado -  – Adeus!

  narrador -  Um dia Peixinho Prateado viu de longe um grupo de peixes e pensou: “Vou ver se posso ajudá-los”

 peixe 1 -    – O pedaço é todo meu! Eu vi primeiro!

  peixe 2 -  – Você viu, mas não vai levar!

     peixe 3 –  – Sou mais forte que vocês dois juntos. Vamos ver quem leva!

  narrador – Peixinho Prateado olhou, mas logo afastou-se do grupo

peixinho prateado -– Todos são muito agressivos; não estão em condições de receber a minha ajuda. Nem vão me ouvir

narrador – Peixinho Prateado continuou a nadar. Nadou, nadou, até que avistou um grupo de     peixes que vivia no meio das algas verdes. Eram de todas as idades e pareciam viver felizes

peixe 4 -  – Estas folhinhas estão tão verdinhas. Parecem muito gostosas. Vou levá-las para o vovô... 

peixe 5 -   – Gostaria de ir com você. Mas prometi à Peixinha Serafina que tomaria conta dos teus ovinhos enquanto ela vai procurar alimento.

 peixe 4 – – Quando voltar da casa do vovô, vou visitar a família de D. Lula porque estão precisando de ajuda
.
peixe 5 – – Diga a D. Lula que, se precisar, amanhã poderei ajudá-la. 

  narrador – Peixinho Prateado nadou para aquele lugar, atraído pela bondade daquela comunidade de peixes. E ali ficou por muito tempo, ajudando e protegendo a todos com muito amor.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário