Precursores do Espiritismo

Loading...

terça-feira, 18 de outubro de 2011

TEMA BÁSICO: CORAGEM E PERSEVERANÇA - 4 (crianças de 8 a 12 anos)

TEMA BÁSICO:
CORAGEM E PERSEVERANÇA
OBJETIVO:
Distinguir coragem, força interior para enfrentar dificuldades, da ousadia, arriscar a vida sem motivo justo.            

crianças de 8 a 12 anos




1. ATIVIDADE DINÂMICA
2. HARMONIZAÇÃO INICIAL
3. ATIVIDADE INTRODUTÓRIA
Apresentar o anexo1. Dizer que as duas pessoas estão sentindo medo. Questionar:
– No primeiro quadro há uma situação real de perigo. O medo é, nesse caso, uma emoção que protege, pois leva a fugir ou enfrentar o perigo para preservar a vida.– E no segundo caso, o perigo é real? Por que a pessoa sente medo do que não é perigoso?
4- ATIVIDADE REFLEXIVA
4.1- Ouvir o grupo. Ressaltar que há medos que são resultado da nossa imaginação, inclusive de  crendices que passam de geração a geração.
4.2- Narrar: A CASA MAL-ASSOMBRADA.
4.3- Promover um debate a partir da história:
– Por que a casa era considerada mal-assombrada?– Por que os meninos tinham medo de ir até a casa?– Por que Roque não teve medo?– O mistério da casa foi esclarecido?– O final da história foi feliz?– Valeu a coragem do Roque?– Que perigos reais Roque poderia ter enfrentado naquele lugar?
4.4- Conversar sobre a cautela que devemos ter diante dos perigos reais. Dar exemplos.
4.5. Pedir ao grupo que fale livremente sobre os medos imaginários (sem perigo real) mais freqüentes. Em seguida, esclarecer que podemos libertar-nos de medos:
Ü  pela razão, que nos mostra a inexistência de perigo. Exemplo: medo de barata.Ü pela visualização da situação que nos causa medo, imaginando que se enfrenta com coragem e serenidade a situação. A repetição dessa experiência liberta-nos emocionalmente do medo, sem a angústia da situação real.Ü adaptando-se progressivamente à situação.
Exemplos:
· Quem tem medo da escuridão, dormir com um ponto de luz fraca até poder retirá-lo.· Quem tem medo de barata, ficar próximo a quem vai matá-la.
Ü pela oração, que nos fortalece e atrai ajuda superior.
4.6- Concluir que alguns medos são comuns na fase infanto-juvenil e a coragem desenvolve-se durante a vida, na medida em que ganhamos autoconfiança  e domínio sobre as emoções.
5- ATIVIDADE CRIATIVA
5.1- Dividir o grupo em dois ou três subgrupos para realização de vivências corporais. Explicar que serão apresentadas situações “difíceis”. Para cada uma, o subgrupo designado terá de buscar com “coragem” uma solução.
Enquanto você dormia, alguém derramou uma vasilha de cola bem forte sobre suas pernas e elas ficaram coladas. Você não pode descolar as pernas ao enfrentar os desafios que surgirão.

Observação: Providenciar, antecipadamente, para que o chão esteja o mais limpo possível.
Desafio n.o 1:
Você precisa sair de casa e andar até um hospital próximo.
Desafio n.o 2:Você precisa passar por baixo de uma cerca de arame farpado colocada a 40cm do chão. (Usar uma corda suspensa nessa altura).
Desafio n.o 3:
Deitado de costas, você precisa seguir com o olhar o trajeto feito por um pássaro.
5.2- Ao final, solicitar aos subgrupos que falem sobre as dificuldades encontradas e por que a coragem ajuda a resolver os problemas que encontramos.
6- HARMONIZAÇÃO FINAL / PRECE
6.1- Explicar que cada um deverá pensar numa situação que lhe dá medo. Fazer o relaxamento da forma habitual. Sentir-se com coragem e tranqüilidade, enfrentando a situação.
6.2- Meditar:
Jesus, encoraja-me para vencer minhas aflições.
                                                
7- AUTO-AVALIAÇÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário